Portal da transparência

ENCONTRE NO PORTAL DA TRANSPARÊNCIA

HISTÓRICO DA CIDADE

O município de Senhor do Bonfim teve origem no povoamento da região por portugueses, com elementos escravos e indígenas, ao seguirem a rota das bandeiras que se dirigiam às margens do Rio São Francisco, ou às minas de ouro de Jacobina, que atraíam inúmeros aventureiros.

A área onde está localizada a cidade de Senhor do Bonfim, ainda no século XVII, abrigava apenas rancharia de tropeiros. Esse primitivo núcleo demográfico situava-se à margem de uma lagoa, recentemente drenada e coberta aos fundos da atual praça Juracy Magalhães, na confluência com as ruas José Jorge, Visconde do Rio Branco e Irecê.

A povoação mais próxima, naquela época, era o Arraial de Missão do Sahy, em cujas proximidades se localizava o aldeamento dos índios pataxós, primitivos habitantes da região. Aquele Arraial era dirigido pelos religiosos franciscanos que ali, em 1697, erigiram conventos e igrejas, sobre a invocação de Nossa Senhora das Neves.

Em torno da primitiva rancharia foram contruídas novas habitações à margem da "Estrada das Boiadas", atualmente Estrada Real Bonfim - Juazeiro, desenvolvendo-se uma povoação que em 1750, recebeu oficialmente o nome de Arraial do Senhor do Bonfim da Tapera.

Pela Lei provincial nº 2.499, de 28 de maio 1885, a Vila Nova da Rainha foi elevada à categoria de cidade, com o topônimo de Bonfim que, também, designava o município até 1944. Instalado este em 7 de janeiro de 1887, pelo juiz de direito interino Dr. Aurélio Pires de Carvalho e Albuquerque, ficou constituído de dois distritos: Bonfim e Jaguarari.

De acordo com a Lei nº 628, de 30 de dezembro 1953, o Município de Senhor do Bonfim passou a ser contituído de cinco distritos: Senhor do Bonfim ( sede), Carrapichel, Andorinha, Igara e Tijuaçu.

Mas passado aquele momento histórico, em que Bonfim mergulhava em um mar turvo de que emergira galhardamente, cônscio do seu dever civíco, destemida reação se fez sentir e o nome de cidade de Senhor do Bonfim ou simplesmente Bonfim, como carinhosamente a identifica o povo, voltou aos corações bonfinenses vitorioso. Assim, em 28 de maio de 1885 foi elevado de Vila Nova da Rainha para cidade do Senhor do Bonfim.

A ferrovia exerceu influência fundamental na estruturação e no desenvolvimento de Senhor do Bonfim, em especial no que concerne ao aumento da dinâmica comercial, em função da maior agilidade no transporte de mercadorias e do acesso facilitado de viajantes.

A cidade de Senhor do Bonfim sedia uma diocese, criada pelo papa Pio XI, em 06 de abril 1933. O bispado de Senhor do Bonfim abrange uma grande área do Norte baiano, aqui instalado desde 19 de dezembro de 1935, na presença de Dom Augusto Álvaro, o Cardeal da Silva.

Senhor do Bonfim é a terra do primeiro governador constitucional da Bahia, Dr. José Gonçalves, como também a primeira localidade na Bahia onde foi hasteada a bandeira nacional no pós-república. Esta bandeira é a que representa nosso país na atualidade. Sempre esteve, o povo bonfinense, participando dos movimentos políticos desde o império até a era republicana, fazendo valer sua presença nos movimentos populares, que foram ajudando a formar o pensamento nacional.

Dados extraídos do IBGE

FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA

Distrito criado com a denominação de Vila Nova da Rainha, pelo alvará de 12-12-1812. Elevado á categoria de vila com a denominação de Vila Nova da Rainha, por carta régia de 01-07-1797. Sede na antiga povoação de Vila Nova da Rainha. Instalada em 01-10-1799. Elevado à condição de cidade com a denominação de Bonfim, pela lei provincial nº 2499, de 28-05-1885. Pela lei municipal nº 11, de 23-10-1893, é criado o distrito de Jaguarari e anexado ao município de Bonfim (ex-Vila Nova da Rainha). Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, o município é constituído de 2 distritos: Bonfim e Jaguarari. Assim permencendo nos quadros de apuração do recenseamento geral de 1-IX-1920. Pela lei estadual nº 1905, de 06-08-1926, desmembra do município de Bonfim o distrito de Jaguararí. Elevado à categoria de município. Pelo decreto estadual nº 8299, de 08-02-1933, é criado o distrito de Carrapichel e anexado ao município de Bonfim. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município aparece constituído de 3 distritos: Bonfim, Catuní e Carrapichel. Assim permencendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937. Pelo decreto estadual nº 11089, de 30-11-1938, o distrito de Catuní, foi extinto, sendo seu território anexado ao distrito sede do município de Jaguarari. No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de 2 distritos: Bonfim e Carrapichel. Pelo decreto-lei estadual nº 141, de 31-12-1943, retificado pelo decreto estadual nº 12978, de 01-06-1944, o município de Bonfim tomou a denominação de Senhor do Bonfim. No quadro fixado para vigorar no período de 1944-1948, o município é constituído de 2 distritos: Senhor do Bonfim (ex-Bonfim) e Carrapichel. Assim permencendo em divisão territorial datada de 1-VII-1950. Pela lei estadual nº 628, de 30-12-1953, foram criados os distritos de Andorinha, Igara e Tijuaçu (ex-pvoados) e anexados ao município de Senhor do Bonfim. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 5 distritos: Senhor do Bonfim, Andorinha, Carrapichel, Igara e Tijuaçu. Assim permencendo em divisão territorial datada de 1988. Pela lei estadual nº 5026, 13-06-1989, desmembra do município de Senhor do Bonfim o distrito de Andorinha. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1993, o município é constituído de 4 distritos: Senhor do Bonfim, Carrapichel, Igara e Tijuaçu. Assim permencendo em divisão territorial datada de 2007.

Alterações toponímicas municipais

Vila Nova da Rainha para Bonfim, alterado pela lei provincial nº 2499, de 28-05-1885.

Bonfim para Senhor do Bonfim, alterado pelo decreto-lei estadual nº 141, de 31-12-1943, retificado pelo decreto estadual nº 12978, de 01-06-1944.

Fonte: IBGE

Leia mais...

PREVISÃO DO TEMPO

ENCONTRE A CÂMARA